Comunicação Verbal e Gestual

Autora: Roberta Medeiros

A comunicação, em sua forma de expressão exerce um papel fundamental na realização do ser humano. É pela e através da comunicação oral que os sujeitos personificam seu ser, interagem com o mundo e instrui algo a alguém.

Neste sentido, faz-se necessário conhecer detalhadamente a diferença entre comunicação verbal ou oral e não verbal também denominada de gestual para que você consiga visualizar, perceber e conscientizar sobre as habilidades comunicativas que precisam ser trabalhadas ou potencializadas pertinentes ao favorecimento do seu sucesso. O homem é um ser único, dotado de especificidades que o caracteriza como um ser racional, pensante. Pensante por construir e se constituir como sujeito dentro de uma sociedade heterogênea através do dom da palavra, da comunicação.

Os pensamentos, as idéias, os sentimentos e os desejos do homem, são expressos, em sua grande totalidade, por uso da comunicação oral. Esta é dotada de um aparato rico com estruturas perfeitamente sincronizadas como uma orquestra sinfônica, onde há vários instrumentos os quais são controlados por um regente, que transmite informações aos executores, no intuito de exercerem, no momento exato, as suas funções. Cada um destes instrumentos possui uma estrutura específica responsável por um som, onde interligado a uma outra estrutura forma uma orquestra magnífica, capaz de transmitir uma informação harmoniosa. O Sistema Nervoso lá no nosso cérebro transmite informações aos músculos, que por sua vez transmitem aos órgãos para que estes executem as suas funções. Os sons são agrupados para formar os fonemas, estes são articulados resultando em palavras. São estas palavras, um conjunto de fonemas articulados que denominamos de fala ou dicção. Para que a expressão dos pensamentos, das idéias, em forma de fala, sejam exteriorizados, comunicados, é necessário que haja sincronia entre o que você fala com o que você transparece através da linguagem corporal.

COMUNICAÇÃO GESTUAL OU NÃO VERBAL

O recurso não verbal mais praticado pelo homem é o gesto. As mãos ganham força e vida aliado ao que falamos. Sejam os gestos produzidos conscientemente ou de forma involuntária, sem que percebamos, terá o poder de potencializar suas idéias e pensamentos de forma positiva ou negativa. Este tipo de recurso surge como forma de reforçar o que está sendo pronunciado através da linguagem oral, oferecendo a expressividade, compreensão e emoção. A comunicação envolve aspectos conscientes e inconscientes, os quais possuem o poder de significar sua imagem pessoal e profissional, bem como (re)significar as relações sociais. O que você pensa e sente ao ver uma pessoa discursando e gesticulando de forma rápida? Ou ainda, introduz as mãos aos bolsos, às vezes fica de braços e pernas cruzadas e anda com uma postura encurvada? Provavelmente esta mensagem que o orador transmite é de insegurança, medo, nervosismo e inabilidade. Diante destes aspectos o que chamará mais atenção no discurso, o tema, o conteúdo ou a forma como transparece e expressa seu pensamento? É interessante mencionar que existem algumas técnicas de comunicação, que devem ser empregadas de forma que auxiliem e potencializem seu desempenho lingüístico, entretanto, usá-las de forma artificial ocasionará um efeito contrário, levando o seu interlocutor a duvidar de suas intenções. Portanto, respeite seu estilo de comunicação e utilize as técnicas no seu dia a dia, tendo o mesmo cuidado que você tem ao se vestir para uma festa ou ao praticar exercícios físicos para não engordar. É através da comunicação eloqüente, clara, segura, cheia de energia e entusiasmo que conseguimos conquistar e envolver o interlocutor, bem como influenciar no processo de conquista de nossos interesses. É importante que haja uma homeostase na comunicação como um todo. Pensando nisso o que você pode fazer durante suas apresentações?

• Antes das apresentações procure evitar esforços físicos intensos que podem levar a uma voz soprosa e ofegante. A respiração é a responsável pelos movimentos no ar que produzem a voz, assim alterações nessa prejudicam sua apresentação.

• Articule as palavras atento as sílabas. Pronuncie-as sem exageros, mas não omita nenhuma sílaba da palavra, pois pode dificultar na compreensão do enunciado e transparecer nervosismo e tensão;
• Para facilitar a projeção da voz no ambiente e transparecer energia e clareza, possua um bom apoio respiratório, realize uma adequada abertura de boca, use as inflexões, olhe para o ambiente a que se quer projetar a voz.
• Fale olhando sempre para o publico focalizando pontos na platéia. Fixe seu olhar acima dos olhos ou no fundo da sala. Direcione sua voz ao ambiente sem precisar gritar e realizar esforço vocal, de modo que no final da apresentação esteja com a voz soprosa ou cansada;
• A entonação provoca efeito sobre o ouvinte. Sustente a entonação no agudo quando não quiser ser interrompido, ao finalizar o pensamento diminua mantenha um tom mais grave e quando quiser realizar uma pergunta, enfatize a última sílaba da palavra As inflexões evitam interpretações ambíguas e torna o discurso envolvente;
• A ênfase deve ser empregada sempre e oferecida à palavra que seja considerada mais importante na mensagem, mas sem exageros; assim, poderá chamar a atenção do ouvinte para a importância deste discurso naquele exato momento e ainda, é uma forma de pedir atenção à platéia, quando observar que está desatenta;
• Domine o assunto, se prepare teatralizando anteriormente. O domínio do assunto fortalece a autoconfiança e evita hesitação, esquecimentos e nervosismo;
• Se apresentar seu discurso fazendo uso do microfone, é importante saber que existe uma distancia e um posicionamento ideal para se falar ao microfone. Posicione-o na distancia de um palmo a frente do queixo e transmite a mensagem em intensidade habitual;
• Se atente para a velocidade da elocução, de modo que não vale vulcanicamente ou monótono, despertando o desinteresse do ouvinte.
A voz tem que ser gostosa de ouvir, com uma qualidade sonora a escuta de todos, com altura e intensidade firme.
• Articulando bem a boca, língua, lábios você conseguirá projetar bem esta voz no ambiente e todos se farão privilegiados pelo que você tem para oferecer.
• Durante uma apresentação, ou seja, ao falar em grupo, sugerimos que a vestimenta corporal se adeqüe ao estilo do evento. De preferência recomendamos aos homens uma blusa social e calça básica, blazer ou terno. Cuidado ao usar terno, pois, dependendo do momento poderá contar pontos negativos. Apresente-se de modo impecável, pois de acordo com o ditado popular: “A primeira impressão é a que fica” e, de fato como você será avaliado em 15 ou 30 minutos, é importante que esta primeira impressão seja a mais envolvente possível. Para as mulheres, evitar maquiagens ousadas e para os homens, barba por fazer. Evitar fumar ou mascar balas ou chiclete.
• Ao se apresentar, aproxime-se do interlocutor inclinando o corpo levemente em sua direção, assim sinalizará abertura e disposição para a comunicação. Ao cumprimentar, estender mão mole ou apertar demais a mão, não é um bom começo.
• Não se apresente com uma postura humilde, de alguém já derrotado, nem com prepotência ou arrogância do tipo, sou o melhor!
• Mantenha uma adequada postura corporal, pois facilita a projeção vocal e a articulação precisa, transparecendo naturalidade e uma boa estética. Neste sentido, mantenha um ângulo de 90° entre a ponta do queixo e o pescoço, seja em pé ou sentado.
• Em pé, os joelhos não devem estar totalmente travados. Deve-se posicioná-los de forma levemente flexionada evitando alterações musculares na região lombar e cervical.
• Mantenha a cabeça sempre reta, mas nunca tensionada. A cabeça posicionada de forma inclinada para os lados ou para baixo, pode induzir a afirmação ou negação de determinadas mensagens, além de demonstrar insegurança.
• Os pés devem estar apoiados no chão, de forma que o peso do corpo seja distribuído a toda a base dos pés.
• Ao sentar, pés apoiados no chão, costas inteiramente apoiadas no encosto da cadeira e joelhos fazendo ângulo de 90°com o quadril.
• Dê preferência a apoiar a mão uma sobre a outra, em repouso, indicando tranqüilidade; mas a mão fechada com força pode denunciar insegurança. Falar com as mãos nos bolsos também pode ser mal visto, indicando que está pouco à vontade. Ficar de braços cruzados pode indicar que você está na defensiva, escondendo algo ou indisponível para o contato. É necessário que varie a gesticulação, evitando realizar diversas vezes o mesmo movimento.
• Não execute sua gesticulação abaixo da cintura ou acima da cabeça, afinal você não foi à entrevista ou proferir uma palestra para dançar uma dança flamenca.
• Procure gesticular normalmente, mas evitando movimentos excessivamente expansivos; procure não ficar irrequieto nem manusear objetos como caneta ou moedas em seu bolso. Mexa-se naturalmente; evite mostrar-se constrangido ou nervoso. Cuidado com os movimentos automáticos, como coçar a cabeça, tremer as pernas e balançar os pés, por exemplo. Não roa as unhas, pois demonstra ansiedade e nervosismo.
• Não sente de pernas abertas demais, demonstra desleixo e negligência. Evite também esticar as pernas, cruzar os pés à frente da cadeira ou encolher as pernas cruzando os pés sob a cadeira demonstrando estar acuado.
• Olhe sempre para onde deseja projetar a voz. Desta maneira refletirá segurança e persuasão.
• Transmita entusiasmo e sinceridade para harmonizar-se com a dinâmica do seu entrevistador. Expresse sua energia e adequação.

Seja positivo, evite tópicos e palavras negativas (como: problema, fracasso, infelicidade,...) e não dê vazão à hostilidade.