Carrinho  

Nenhum produto

Expedição 0,00 €
Imposto 0,00 €
Total 0,00 €

Preços com taxas incluídas

Verificar

Psicopedagogia: Saberes/Olhares/Fazeres

Uma psicopedagogia convergente, especializada e preocupada com a interdisciplinaridade. Essas são as primeiras mensagens fixadas por esta obra, que resgata artigos que representam vidas dedicadas ao estudo. O livro começa com um bate-papo entre as autoras e perpetua este clima ao longo da obra: os textos mantêm um diálogo entre leitor e autores dentro do domínio do conhecimento.

Mais detalhes

Redução do preço!
11,59 € IVA incl.

23,18 € IVA incl.

(preço reduzido por 50 %)

LI94

30 outros produtos da mesma categoria:

Autor: Ana Maria Zenícola, Laura Monte Serrat Barbosa e Simone Carlberg
I.S.B.N.: 978-85-89892-50-6
Edição: primeira edição em 2007
Número de Páginas: 370

Resumo

Uma psicopedagogia convergente, especializada e preocupada com a interdisciplinaridade. Essas são as primeiras mensagens fixadas pela obra “Psicopedagogia: Saberes/ Olhares/ Fazeres”, que resgata artigos que representam vidas dedicadas ao estudo. O livro começa com um bate-papo entre as autoras Ana Maria Zenicola, Laura Monte Serrat Barbosa e Simone Carlberg; e perpetua este clima ao longo da obra: os textos mantêm um diálogo entre leitor e autores dentro do domínio do conhecimento.

As três partes do livro explicam a psicopedagogia nas dimensões do Plano Filosófico, Plano Científico e Plano de Prática; o processo de aprendizagem é analisado desde o desejo do saber até a aplicação do conhecimento. Dificuldades escolares, muitas vezes, podem ser tidas como fracassos, tanto do professor quanto do aluno. As autoras identificam como e quando agir, através de situações reais, e com linguagem clara e franca.

Os métodos de ensino também são discutidos nos artigos. Por vezes, rotula-se o educando ou cerceia-se sua liberdade no espaço de aprendizagem. Assim, as autoras defendem o trabalho em grupo para solucionar conflitos e dificuldades individuais. Para tanto, o educador não deve evitar os problemas, mas enfrentá-los e incentivar o aprendizado ativo em detrimento do passivo, aquele em que o aluno apenas recebe a informação, sem interagir com ela. Todos os conceitos são legitimados por casos reais, que comprovam a experiência das autoras.

Por fim, a obra impulsiona uma reflexão sobre os próximos passos do ensino, dos caminhos da aprendizagem; debatem a interferência da televisão e do mundo virtual na composição do conhecimento e na elaboração dos significados, e começa a responder a seguinte questão: será que ainda há espaço para construção de símbolos no desenvolvimento cognitivo dos aprendizes?

Sumário

Introdução
Pradigma de conjunção
O olhar clinico do processo do aprendiz e da aprendizagem
Contemporaneidade
Para encerrar