Carrinho  

Nenhum produto

Expedição 0,00 €
Imposto 0,00 €
Total 0,00 €

Preços com taxas incluídas

Verificar

(Re)Habilitação Fonoaudiológica: avaliação da eficácia

Seis organizadores, 34 especialistas e pouco menos de 300 páginas. Estes são os números de “(Re)Habilitação Fonoaudiológica”, obra que contempla, de maneira atualizada, conteúdo da audiologia, linguagem, motricidade orofacial, voz e a interdisciplinaridade.

Mais detalhes

Redução do preço!
28,45 € IVA incl.

47,42 € IVA incl.

(preço reduzido por 40 %)

LI112

30 outros produtos da mesma categoria:

Autoras: Giédre Berretin-Felix, Kátia de Freitas Alvarenga e colaboradoras
I.S.B.N.: 978-85-89892-65-4
Edição: 1° - outubro/2009
Número de Páginas: 288

Seis organizadores, 34 especialistas e pouco menos de 300 páginas. Estes são os números de “(Re)Habilitação Fonoaudiológica”, obra que contempla, de maneira atualizada, conteúdo da audiologia, linguagem, motricidade orofacial, voz e a interdisciplinaridade.
Os capítulos são minuciosos e didáticos, resultado de conferências, fóruns, oficinas e da XVI Jornada Fonoaudiológica de Bauru, na qual se promoveu intercâmbio de conhecimento e atualização profissional. O encontro, prolongado neste livro editado pela Pulso Editorial, contou com as grandes cabeças, a intelectualidade brasileira nos assuntos supracitados.
Dividida em tópicos, a obra tem início com um amplo debate científico a respeito dos resultados da implantação de modernas tecnologias de dispositivos eletrônicos de amplificação auditiva para pacientes deficitários. Trata, inclusive, dos benefícios da eletrofisiologia para a peculiar avaliação infantil.
“(Re)Habilitação Fonoaudiológica” também se preocupa com a inclusão sedimentada pelo entendimento da viabilidade de diversas formas de comunicação. Nesta esfera, destaca-se o diálogo entre fonoaudiologia e neurologia, provocado pelo fomento do desenvolvimento das aptidões comunicacionais em prol da interação social.
A voz também ganha literatura. Com uma abordagem moderna, textos se preocupam com os riscos de perda de audição no ambiente de trabalho, tratamento e apuro do canto e expõe a eficácia de métodos de ganho na disfagia orofaríngea e paralisia facial. Por fim, os organizadores (Giédre Berretin-Félix, Kátia de Freitas Alvarenga, Magali de Lourdes Caldana, Nicolle Carvalho Sant’Ana, Maria Jaquelini Dias dos Santos, Pricila Reis Jakura Santos)  reiteram a tecla da interdisciplinaridade, cada vez mais incutida na área da saúde.
No tom da vanguarda científica, o livro discute situações e procedimentos que abraçam desde a fase de atendimento até a reabilitação do paciente. “(Re)Habilitação Fonoaudiológica” não nasceu como um manual, mas um espaço a ser acionado  e experimentado no dia a dia clínico.